Eternos: é bom, mas é ruim

Eu não gosto de falar mal de filme, no máximo fazer carinha 🙄, porque eu entendo que a experiência que cada um tem é individual e subjetiva demais, mas a situação econômica não está das melhores e eu achei que deveria te avisar sobre o que esperar desse filme antes de você ir lá e pagar para ver.

Criar um universo inteiro e apresentar dez personagens em 2h40, esse foi o desafio da Marvel para a diretora Chloé Zhao – ganhadora do Oscar por Nomadland.

Claro que isso não foi uma tarefa fácil, a gente reconhece. É por isso que vamos comentar abaixo alguns dos motivos que fizeram o filme não funcionar tão bem nessa primeira apresentação. Caso você queira pular direto para os motivos para ver, é só rolar até o final desse texto 😉

Ok, digo isso, vamos aos motivos que tornam Eternos uma experiência ruim, mas boa (ou vice versa):

A montagem

Se você baixar a cabeça para pegar a pipoca na hora errada… já era. Provavelmente você estará em um outro tempo do passado para conhecer a vida de um outro personagem.

Há um vai e vem de tempos, lugares e pessoas, afinal, temos dez personagens para serem apresentados, mais os seres celestiais, deviantes e explicações a respeito dos Vingadores. É compreensível, mas com a frequência que acontece acaba demorado e confuso.

Excesso de piadas

Os alívios cômicos impendem de mergulhar na história dos personagens, de entender a dor, as dúvidas e até a seriedade da situação. Na primeira hora do filme há vários diálogos com desfechos ‘para fazer rir’, principalmente nos encontros para reunir os Eternos, isso deixa o filme leve, mas também bobo e raso.

Personagens

DEZ NOVOS PERSONAGENS! O filme é bastante inclusivo, temos negro, gay, asiático, surdo, gordinho…

Entretanto, essa quantidade de personagens acaba não tendo o desenvolvimento adequado. A protagonista não tem expressividade e fica sempre na luz do seu par. Acabamos com um antagonista e um ‘casal B’ com muito mais destaque.

Angelina Jolie é um personagem perdido, mal aproveitado, sempre pelos cantos e com poucas falas até começar a dar o ar da graça lá pelo terceiro ato, quando o filme está perto do fim. Kit Harrington, nosso João das Neves, segue como uma promessa para o próximo filme, já Salma Hayek..aff.

Figurino

Bem aqui eu começo a me perguntar se não estou sendo pedante e pegando pesado demais com o filme, mas é um filme da Marvel, como eles me apresentam umas capas daquelas? E a Thena (Angelina Jolie) única que tem o peitoral mega ressaltado, qual a necessidade disso?

Ok, a ideia era parecer simples, realista e fugir da armadura, mas o público está vindo de Vingadores!!

Agora é o momento em que respondemos: Vale a pena ver?

Esse é o momento para acalmar o seu coração e te incentivar a ir lá no cinema assistir, mas já sabendo de tudo que dá para contar sem spoiler.

O Kit Harrigton está tão fofo que qualquer piada ou demonstração de carinho vale o ingresso.

Chloé Zhao merece ser vista e é bom acompanhar essa mudança na carreira – lembrando que ela vem de Nomadland, um drama com Frances MacDormand.

O filmes está muuito inclusivo e o personagem homossexual abre um portal de representatividade dentro do Universo Marvel.

São 2h40 que rendem momentos constrangedores, mas divertidos e ainda temos as cenas pós-créditos.

Altos easter eggs o filme inteiro e é um filme da Marvel, sempre vale para entender as antigas e futuras produções.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s